Sua coleção de mídia

2019-abr-04

ZF aumenta vendas em 2018 e investe em soluções para a mobilidade da próxima geração (Next Generation Mobility)

  • Empresa alcança aproximadamente 6% de crescimento orgânico em vendas, chegando a 36,9 bilhões de euros em 2018 (ano anterior: 36,4 bilhões de euros)
  • EBIT ajustado em 2,1 bilhões de euros (ano anterior: 2,3 bilhões de euros)
  • Maiores investimentos em P&D e em novos sistemas
  • Empresa registra maior pedido de sua história para transmissões automáticas otimizadas
  • A aquisição planejada da WABCO é um passo importante, alinhado com a estratégia do Grupo ZF, denominada como “Next Generation Mobility”

Friedrichshafen. A ZF Friedrichshafen AG aumentou as vendas durante o ano fiscal de 2018. As vendas do Grupo aumentaram – ajustadas para efeitos de taxa de câmbio e atividades de fusões e aquisições (M&A) – em aproximadamente 6%, chegando a 36,9 bilhões de euros, sendo que o ano anterior foi de 36,4 bilhões de euros. O EBIT ajustado totalizou 2,1 bilhões de euros, com ano anterior em 2,3 bilhões de euros. A margem EBIT ajustada foi de 5,6% - ano anterior: 6,4%. No final de dezembro, a ZF empregava 148.969 colaboradores em todo o mundo, sendo que no anterior eram 146.148. Com sua estratégia “Next Generation Mobility”, a ZF busca oferecer às pessoas uma mobilidade segura, limpa e acessível.

Mostrar mais
ZF aumenta vendas em 2018 e investe em soluções para a mobilidade da próxima geração (Next Generation Mobility)

"Estamos moldando a rápida evolução do setor de mobilidade para fornecer aos nossos clientes soluções convincentes de sistemas para a próxima geração da mobilidade. Nossos resultados mostram que estamos bem posicionados para os desafios do futuro", disse Wolf-Henning Scheider, CEO da ZF Friedrichshafen AG, na apresentação dos resultados financeiros anuais em Friedrichshafen, nesta semana. Para continuar com sua liderança em tecnologia, a ZF aumentou seus investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) no ano passado em mais 11%. Ajustada devido a mudanças contábeis, a ZF investiu um total de 2,5 bilhões de euros em P&D, sendo que no ano anterior foram 2,2 bilhões de euros. Isso corresponde a uma relação de custo de 6,7%.

Foco em mobilidade e serviços de transporte

No crescente setor de "Mobilidade e Transporte como Serviço", a ZF está criando novos produtos de mobilidade, como o e.GO People Mover. Este miniônibus movido a eletricidade, que contará com recursos para direção autônoma no futuro, será colocado em circulação formando as primeiras frotas de testes em Aachen e Friedrichshafen, Alemanha, nos próximos meses. Há algumas semanas, a ZF também anunciou a participação majoritária na 2getthere, fornecedora holandesa de sistemas elétricos e autônomos de transporte de passageiros. "O investimento foi um passo importante para nós, pois a 2getthere tem mais de trinta anos de experiência no mercado de veículos autônomos de transporte de passageiros, assim como competências únicas em engenharia e software", acrescentou Scheider. Os veículos conduzidos automaticamente da 2getthere já transportaram mais de 14 milhões de passageiros em várias cidades grandes, portos e aeroportos em todo o mundo – de forma totalmente elétrica, confiável e lucrativa. A duradoura experiência significa que a disponibilidade de sistemas de mobilidade da 2getthere está acima de 99,7%.

Sucesso a longo prazo graças às transmissões híbridas

Além de novas soluções de mobilidade, a ZF também está desenvolvendo seu portfólio de produtos já estabelecidos com sucesso, como por exemplo a transmissão automática de 8 velocidades para carros de passeio - principalmente por meio da eletrificação. Esta semana, a ZF assinou um contrato de fornecimento com a BMW AG para sua transmissão automática otimizada de 8 velocidades, incluindo uma variante híbrida. O contrato de longo prazo é o maior para transmissões automáticas na história da empresa, confirmando a importância da tecnologia híbrida para a futura mobilidade individual.

A transmissão elétrica central para carros de passeio da ZF terá sua produção iniciada ainda este ano. Há também forte demanda para os eixos elétricos tipo portal para ônibus urbanos já consolidados com sucesso no mercado. Prova disso é que a ZF obteve vários novos pedidos de fabricantes de ônibus. "A ZF tornou os ônibus elétricos comercializáveis na Europa", disse Scheider.

Aquisição planejada da WABCO fortalece a Divisão de Veículos Comerciais

Outro passo importante para a ZF é a aquisição planejada da WABCO. "Este planejamento faz parte da estratégia da ZF e expande a competência da empresa para o segmento de freios de veículos comerciais pela primeira vez", disse Scheider. "Seremos capazes de oferecer a nossos clientes soluções abrangentes em sistemas para o transporte seguro e automatizado de passageiros e de bens". Na semana passada, a ZF anunciou a aquisição da WABCO – fornecedora líder global de sistemas de controle de frenagem, tecnologias e serviços para a melhoria da segurança, eficiência para caminhões, ônibus e trailers – por US$ 136,50 por ação. Isso corresponde a um valor total de cerca de US$ 7 bilhões. Está previsto que a aquisição será concluída no início do ano que vem e tornará a ZF menos dependente, no longo prazo, dos ciclos do mercado de veículos de passageiros. A WABCO emprega cerca de 16.000 pessoas em todo o mundo e reportou vendas de 3,2 bilhões de euros no ano passado.

Mudanças estruturais tornam a ZF mais rápida

Para responder mais rapidamente e de forma mais direta às diferentes demandas do mercado, a ZF introduziu um sistema operacional duplo, que suporta várias velocidades e modelos de organização. Neste processo, a Divisão de Tecnologia de Segurança Ativa e Passiva será dividida em três áreas: Sistemas de Segurança Passiva, Sistemas de Segurança Ativa e Sistemas Eletrônicos e Avançados de Assistência ao Motorista (ADAS). A estes serão adicionados centros de projeto e de sistemas, que conduzem tópicos de divisão cruzada, como direção automatizada ou eletromobilidade. "Essas novas estruturas e processos simplificam nossas hierarquias e complexidade. Podemos reagir mais rapidamente e atender nossos clientes ainda melhor", disse Scheider.

Desenvolvimento econômico sólido

Com um resultado de 36,9 bilhões de euros, sendo o ano anterior de 36,4 bilhões de euros, a ZF ultrapassou a previsão de vendas do início do ano passado, de 36,5 bilhões de euros. Comparadas a 2017, as vendas aumentaram nominalmente em 1,3%. Ajustadas por efeitos cambiais e atividades de M&A, as vendas cresceram organicamente em torno de 6% e, portanto, superaram o mercado. As Divisões de Tecnologia de Veículos Comerciais alcançaram mais 12%, Tecnologia Industrial mais 13%, e, particularmente, registraram crescimento orgânico de vendas acima da média.

O EBIT ajustado de EUR 2.1 bilhões - ano anterior 2,3 bilhões de euros - é substancialmente influenciado pelo aumento de investimento com P&D, aumento dos preços dos materiais, efeitos adversos de taxas de câmbio e pelo enfraquecimento do ambiente de mercado. A margem EBIT ajustada foi de 5,6%. O fluxo de caixa livre ajustado para aquisições e vendas corporativas foi de 0,9 bilhão de euros.

A ZF continuou a reduzir seus passivos decorrentes da aquisição da TRW. "No ano fiscal que terminou, reduzimos a dívida bruta em 1,4 bilhões de euros chegando em 5,0 bilhões de euros, fortalecendo ainda mais a independência financeira de nossa empresa", disse o CFO da ZF, Dr. Konstantin Sauer. "Com um índice de endividamento de 28%, a ZF tem uma base econômica sólida". No final de 2017, o índice de endividamento era de apenas 24%.

Leve aumento no número de colaboradores

Em 31 de dezembro de 2018, a ZF empregava 148.969 colaboradores em todo o mundo - ano anterior 146.148. Novas posições foram criadas como consequência da expansão das aptidões, especialmente nas áreas de condução automatizada e eletromobilidade, principalmente nas regiões da América do Norte e Ásia-Pacífico. No mundo, mais de 17.000 colaboradores estão trabalhando em projetos de P&D.

O ambiente de mercado permanece tenso

Incertezas contínuas no desenvolvimento político e econômico de muitos países, assim como novas estruturas regulatórias para a legislação de emissões continuam a criar um ambiente tenso e desafiador em todo o mundo. Considerando o desenvolvimento esperado do mercado e assumindo taxas de câmbio constantes, a ZF espera que as vendas do Grupo em 2019 estejam entre 37 e 38 bilhões de euros. A ZF está buscando uma margem EBIT ajustada entre 5,0% e 5,5%, assim como um fluxo de caixa livre ajustado para aquisições corporativas e vendas de cerca de 1 bilhão de euros. "Nosso amplo portfólio de produtos, conceitos técnicos inovadores e nossa rede nos tornam um atrativo fornecedor de sistemas para nossos clientes. Juntos, podemos abrir o caminho para a Next Generation Mobility", disse o CEO da ZF, Scheider.

Visão geral dos números mais importantes

Vendas consolidadas do Grupo ZF 36,9 bilhões de euros (2018) 36,4 bilhões de euros (2017)

Colaboradores no mundo 148,969 (2018) 146,148 (2017)

EBIT (ajustado) 2,1 bilhões de euros (2018) 2,3 bilhões de euros (2017)

Margem EBIT (ajustada) 5,6% (2018) 6,4% (2017)

Investimentos em P&D 2,5 bilhões de euros (2018) 2,2 bilhões de euros (2017)

Investimentos em ativos fixos 1,6 bilhão de euros (2018) 1,4 bilhão de euros (2017)

Índice de endividamento 28% (2018) 24% (2017)

Fluxo de caixa livre (ajustado) 891 milhões de euros (2018) 1,8 bilhão de euros (2017)

Vendas da Europa 17,4 bilhões de euros (2018) 17,4 bilhões de euros (2017)

– destes, na Alemanha 7,4 bilhões de euros (2018) 7,7 bilhões de euros (2017)

Vendas na América do Norte 10,3 bilhões de euros (2018) 10,0 bilhões de euros (2017)

Vendas na América do Sul 1,0 bilhão de euros (2018) 1,1 bilhão de euros (2017)

Vendas na Ásia-Pacífico 8,0 bilhões de euros (2018) 7,8 bilhões de euros (2017)

- na China 6,2 bilhões de euros (2018) 5,9 bilhões de euros (2017)

Vendas na África 233 milhões de euros (2018) 199 milhões de euros (2017)

CONTATO

Marta de Souza

Ricardo Zentner

Gerente de Marketing - ZF América do Sul

+55 15 4009 2172

ricardo.zentner@zf.com